Osteopatia

osteopatiaeparatodos2

A Osteopatia é uma especialidade da fisioterapia destinada a corrigir as disfunções de movimento das estruturas do corpo e se caracteriza por ser uma medicina manual não invasiva e não medicamentosa. Foi criada no século passado pelo médico americano A. T. Still, com o objetivo de recuperar o organismo doente e estimular o poder de auto cura interno do indivíduo. O princípio da técnica se baseia na restituição do movimento biomecânico das articulações, dos músculos, das fáscias, das vísceras e dos ossos do crânio de forma integrada. Para o Dr. Still, a movimentação de cada órgão depende de sua função e de sua atividade rítmica e quando os movimentos se alteram, os tecidos não funcionam mais de forma correta, surge então, os sintomas e possivelmente as doenças.

A técnica considera cada pessoa como um ser indivisível e utiliza um toque altamente desenvolvido para identificar áreas em disfunção. Os osteopatas reconhecem a importância da ligação entre a estrutura do corpo e sua forma de funcionar e focam na restituição da mobilidade do sistema músculo esquelético, visceral e crânio sacral para melhorar a saúde de todas as partes do corpo.

Por não dividir o corpo em partes separadas, a osteopatia considera que o mau funcionamento de uma parte pode ter repercussões à distância e utiliza então, o tratamento no próprio local e em outras regiões interligadas pela anatomia, visando repercutir positivamente no funcionamento do sistema nervoso, do sistema circulatório e do sistema linfático.

Na avaliação, o objetivo é a análise do movimento para verificar a qualidade, a quantidade e o ritmo do movimento das articulações, das vísceras e do sistema crânio sacral. Os osteopatas têm como característica, uma grande habilidade no manuseio dos tecidos do corpo tanto para avaliação quanto para o tratamento, colocando-os em harmonia e, devolvendo o movimento equilibrado e a vitalidade do organismo.

Indicações para o tratamento osteopático

O tratamento é indicado para todos os membros da família desde o recém-nascido até o idoso. Os problemas físicos, como dores na coluna, ciáticas, hérnias de disco, problemas posturais, lesões esportivas e repetitivas do trabalho, dores articulares, cefaleias (dores de cabeça), fibromialgia, disfunções temporomandibulares (ATM), são indicações para o tratamento. Além desses, a bronquite, a constipação intestinal, as alterações digestivas, a perturbação do sono, as síndromes neurológicas, o autismo, as convulsões, o refluxo do bebê, a irritabilidade, a constipação, entre outros, são também indicações para o tratamento.

A medicina osteopática é uma forma muito eficaz de tratamento, podendo muitas vezes, diminuir o tempo de uso de medicamentos e evitar algumas cirurgias. Porém não substitui a medicina clássica e homeopática apenas às complementa. Trabalha em colaboração interprofissional e respeita as opiniões diferentes das demais áreas médicas.

 fotos_osteopatia